Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Último Reduto

O pensamento é o meu refúgio, o último reduto daquilo que sou.

Último Reduto

O pensamento é o meu refúgio, o último reduto daquilo que sou.

A eliminação de plásticos de utilização única

Em certa medida e no contexto global os europeus têm sido exemplo em variadas matérias que revelam maior sensatez em assuntos como a solidariedade entre os povos – sendo os maiores contribuidores a nível global, nomeadamente em recursos financeiros – como em assuntos relacionados com a ecologia.

Enche-me de orgulho decisões como a proibição em toda a União Europeia da venda de produtos de plástico descartável e de utilização única que ocorrerá já a partir do próximo ano. É um passo importante, mas insuficiente, dado que se aponta apenas para 2030 a exigência de 30% de material reciclado nas garrafas de plástico. O plástico tem de ser descontinuado. Não faz sentido que daqui a uma década ainda se mantenham garrafas com 70% de material plástico.

Em Portugal, o compromisso da eliminação dos plásticos de utilização única já tinha sido assumido em Fevereiro. Com uma meta mais ambiciosa, o Governo português comprometeu-se com a eliminação destes produtos até ao segundo semestre de 2020. Como seria de esperar, já nos encontramos no segundo semestre e a meta sem ser cumprida. Tudo continua igual e não há quem puxe o assunto para a ordem do dia.

Dentro deste contexto da eliminação dos plásticos, encontra-se já a ser feito um esforço por parte da indústria em relação às cápsulas de café. No mercado começam a surgir ofertas em que o café se encontra embutido em cápsulas feitas a partir de polímeros biodegradáveis e seladas hermeticamente. A ideia é que estas cápsulas possam seguir para o lixo orgânico sem qualquer problema, voltando à natureza de forma limpa e sustentável. Ao que parece, as mesmas podem até ser feitas com o aproveitamento das cascas dos grãos de café, que formam um bioplástico, e que até pode ser usado como adubo.

O exemplo das cápsulas de café vem provar que o aperto da legislação em prol do meio ambiente obriga a indústria a reformular-se. Está na altura de avançar também para outros campos, como seja o… das máscaras descartáveis!